sexta-feira, 19 de julho de 2013

VENCENDO A DESESPERANÇA

A diferença entre grandeza e mediocridade geralmente é determinada pela forma como a pessoa encara os seus erros. A pessoa é grande quando entende que o fracasso é uma taxa que pagamos para o sucesso. O profeta Jeremias estava vivendo uma situação de aflição e fracasso. O seu povo estava sendo destruído pelo exército babilônico. Nos anos de 588 a 586 A C. os babilônicos destruíram a nação de Israel, com a destruição de todas as cidades e morte de quase toda a população. Jerusalém foi invadida, os muros foram derribados, o templo foi saqueado, os príncipes foram assassinados, e o rei Zedequias foi cegado e posto em prisão perpétua (cf Jr 52). Os poucos sobreviventes foram levados para a Babilônia. O profeta então lamenta: Como jaz solitária a cidade outrora populosa! Tornou-se como viúva a que foi grande entre as nações; princesa entre as províncias ficou sujeita a trabalhos forçados! (Lm 1.1). É neste contexto de ruína e desesperança que Jeremias, mesmo em péssimas condições pessoais (Lm 3.1-20), diz: Quero trazer a memória o que me pode dar esperança (Lm 3.21). ' A lição de hoje nos ensina como vencer a desesperança.
RAZOES PORQUE DEVEMOS TER ESPERANÇA
Embora as inconstâncias da vida nos indiquem um caminho de desesperança, a Palavra de Deus nos dá razões para termos esperança. 1.1. Deus é misericordioso. A primeira delas é o fato de que o Deus ao qual servimos é "misericordioso". As misericórdias do Senhor são a causa de não sermos consumidos porque as suas misericórdias não têm fim; renovam-se cada manhã (3.22). A palavra misericórdia do hebraico "chesedh" indica o sentimento do coração de Deus pela miséria do homem. É a capacidade de se colocar no lugar do outro, ou seja, ver, sentir e pensar como ele. Deus é misericordioso quando se fez homem, em Cristo Jesus. Ele sente o que estou sentindo. Conhece a minha dor e a minha tristeza. E as misericórdias do Senhor não têm fim e se renovam a cada dia. Deus é o "Pai de misericórdias" (2 Co 1.3). 1.2. Deus é fiel A segunda razão que ele traz à mente é a fidelidade do Senhor: Grande é a tua fidelidade (Lm 3.23). É importante destacar que este atributo de Deus sempre é relacionado com a Aliança, isto é, o compromisso que Deus têm em abençoar o seu povo. O profeta chama a nação de filha de Sião (Lm 2.1). Deus disciplina a quem ama, contudo Ele tem um compromisso com o seu povo. 1.3. Deus é bom A terceira realidade que Jeremias traz á mente, é a bondade de Deus. Ele diz: A minha porção é o Senhor, diz a minha alma; portanto esperarei nele. Bom é o Senhor para os que esperam por ele, para a alma que o busca. Bom é aguardar a salvação do Senhor, e isso em silêncio (Lm 3.24-26). Este atributo está ligado à santidade de Deus. A Sua bondade infinita é uma perfeição de seu ser que caracteriza a sua natureza e é em si mesma a fonte de tudo que é bom, na criação. A bondade inclui benevolência, complacência, misericórdia e graça. E esta bondade me dá a certeza de que Deus virá novamente ao meu socorro. 1.4. Deus nos aperfeiçoa A quarta realidade que Jeremias traz à mente, para vencer sua desesperança, é o fato nos momentos difíceis, nas tragédias e dificuldades. Deus está trabalhando no seu caráter. Bom é para o homem suportar o jugo na sua mocidade. Assente-se solitário e fique em silêncio; porquanto esse jugo Deus o pôs sobre ele; ponha a sua boca no pó; talvez ainda haja esperança. (Lm 3.27- 29). De Deus procede tanto o mal como o bem e, consequentemente, todas as coisas contribuirão para o bem daqueles que amam a Deus. Quem é aquele que diz, e assim acontece, quando o Senhor o não mande? (Lm 3.37). Benjamin Franklin asseverou com muita propriedade: "Aquilo que fere, instrui". Um das maneiras de fazer sucesso na vida é a habilidade de tirar lucros das derrotas.
ATITUDES IMPORTANTES NO MOMENTO DO FRACASSO...
O profeta Jeremias diz: quero trazer à memória... Memorizar é um exercício da mente, uma atividade racional. A esperança ressurge na mente, desce ao coração e motiva a ação.
2.1. Aceitação 
Aceite aquilo que você não pode mudar. Há coisas que não podem ser alteradas, não importa o quanto você lute para que isso aconteça. Jeremias estava convencido de que o castigo de Deus foi decretado por Deus. As tristezas de Sião provêm do Senhor! (Lm 2) E não adianta brigarmos com Deus, ficarmos revoltados e irados contra Ele. A sua vontade prevalecerá (Jó 42.1-2).
2.2. Murmuração 
Pare de fazer o jogo da culpa. Infelizmente gostamos de transferir a culpa para os outros. Toda vez que algo dá errado queremos colocar a culpa disso em alguma coisa ou em alguém. Sempre perguntamos: De quem é a culpa? (João 9.1-3). Jeremias afirma: Por que, pois, se queixa o homem vivente? Queixe-se cada um dos seus próprios pecados (Lm 3.39). Assuma o seu pecado e o seu erro, como confessou o profeta: Nós prevaricamos, e fomos rebeldes (Lm 3.42). Quando você errar, admita. Tal atitude cria a condição para o recebimento do perdão e da cura divina: Esquadrinhemos os nossos caminhos, provemo-los, e voltemos para o Senhor (Lm 3.40).
2.3. Busca 
Terceiro, busque uma visão de Deus. Entendo visão como uma imagem mental clara de um futuro desejado a partir de uma avaliação do presente. Leia e medite a experiência de Neemias (Ne 2.17-18). E não existe visão de Deus fora da sua Palavra. A Bíblia ilumina os olhos (Salmos. 19.8). Por meio da Bíblia, seu estudo e meditação, o homem volta a ter novos sonhos. A principal doutrina da Bíblia é a da soberania de Deus, isto é. Deus é poderoso para fazer tudo o que quer e da maneira que quiser (SI 115.1-3). Baseado na soberania de Deus, o profeta Jeremias pede: Tu, Senhor, reinas eternamente, o teu trono subsiste de geração em geração. Porque te esquecerias de nós para sempre? Porque nos desampararias por tanto Tempo? Converte-nos a ti. Senhor, e seremos convertidos; renova os nossos dias como dantes (Lm 5.19-21). O nosso Deus é todo poderoso e somente Ele tem o poder de converter e renovar pessoas e mentes destruídas.

Em Cristo Somos mais do que vencedores!



Reações:

Um comentário:

  1. E sempre tendo a certeza de que existe Alguém infinitamente maior do que cada um de nós que está sempre presente e com as Mãos estendidas e os ouvidos abertos em relação a nós. Por isso, se não deu certo hoje não devemos murmurar ou desistir, devemos entender o por que... será que era de DEUS? Será que iria me fazer feliz? Bom, não deu certo mas a caminhada continua, se fechou uma porta com certeza várias outras se abrirão.
    A benção do SENHOR enriquece e com ela ELE não traz desgosto! É o que as Sagradas Escrituras afirmam. = )

    ResponderExcluir

Deixe registrado aqui seu comentário!